Elize Matsunaga teria recebido ajuda para esquartejar o marido

Apesar da conclusão de que Elize Matsunaga cometeu o crime sem a ajuda de alguém, o caso foi reaberto no ano passado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), a pedido da Promotoria.
Em maio de 2012, na época do crime, a jovem havia confessado o crime, alegando que, após o marido a agredir, agiu sozinha em legítima defesa, atirando em Matsunaga e o esquartejando em seguida. Essa versão foi contestada pelo MP, que ressalta que a motivação do crime teria sido a fortuna do marido.
Os laudos policiais indicam material genético de outra pessoa, do sexo masculino, que não é de Marcos, na cena do crime. Existe também a possibilidade de o esquartejamento ter sido feito por duas ou mais pessoas, considerando que os cortes nos joelhos e abdome teriam sido feitos por alguém com conhecimento de anatomia, enquanto os cortes nos braços e pescoço eram de quem não tinha esse conhecimento, segundo informações do G1.


O nome do investigado não pode ser divulgado, porém um caseiro estaria sendo procurado. O DHPP determinou sigilo e, de acordo com policiais do departamento, o novo inquérito ainda não foi concluído.
Elize está detida no interior de São Paulo e aguarda julgamento para este ano.

MSN

Postar um comentário