Atualidades, de nossa querida Açailândia, Maranhão e Brasil.

Zap do Blog F5 (99) 98128 - 2558

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Açailândense é condenado a prisão por crime de feminicidio em Goiana


O vigilante Daniel Justino Chaves, de 28 anos, foi condenado nesta quarta-feira (28) a 14 anos de prisão por matar a matar a companheira após comemoração no Dia dos Namorados, na cidade de Goiânia. A caixa de supermercado Katiane Rodrigues, de 22 anos foi morta esganada, em 2016, na casa em que moravam juntos. Segundo as investigações, o crime teria sido motivado por ciúmes.
A defesa de Daniel tentou desqualificar a tese de feminicídio, alegando que o vigilante tentava se defender de uma agressão da mulher quando cometeu o crime. A tese, porém, foi rejeitada pelos jurados.

De acordo com o delegado, após estrangular a companheira, Daniel fugiu para o cidade de AÇAILÂNDIA, cidade natal dele e da vítima. Desde então, ele era procurado pelas polícias de Goiás e do Maranhão. No dia 12 de julho, o suspeito se entregou à polícia na capital goiana.


O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida e Tribunal do Júri. O magistrado decidiu que o jovem poderá aguardar o trânsito em julgado, quando não se pode mais recorrer da sentença em liberdade, por possuir endereço fixo e atender a todos os chamados judiciais.

denúncia aponta que o casal foi a um pagode para celebrar o Dia dos Namorados, No local, Daniel e Katiane teriam ingerido bebida alcoólica. De acordo com o Ministério Público, o homem ficou enciumado pela forma como ela dançava.
Ainda segundo o MP, o casal acabou indo para outro bar, onde o réu teria ouvido relatos de que a mulher gostaria de se separar. Depois, em casa, após uma discussão, conforme a denúncia, Daniel teria esganado Katiane. A casal morava junto no Setor Santa Helena (Goiânia) desde novembro de 2015.





6 comentários:

  1. Conheci ela muito bem ela era usuária de drogas e brigava com ele o tempo todo. Ele saia pra trabalhar e ela ficava só usando drogas com as amigas na casa dela. Ele chegava nem comida tinha pra comer pq ela não fazia nada ele tinha que ir lá no espetinho pra comprar comida pra eles comerem pq ela não ligava nem com a fome da filha. quando ele não dava dinheiro pra ela comprar droga ela ficava agressiva batia nele e quebrava os móveis de casa tudo. Ela sempre foi assim. Não gostava de trabalhar ia forçada pro trabalho. pq só queria ficar usando drogas. Ele nao podia nem levar os amigos dele em casa pq ela não aceitava só podia ir lá na casa dela os amigos em comum de farra dela. A Verdade tem que ser vista tbm.
    O que aconteceu foi uma fatalidade tenho certeza que não foi da vontade dele pq eu conheci os dois e sei que oque ele passava com ela só Deus sabe. Agora vem os amigos de farra e droga dela falar que ela era uma santa e ele que é o monstro da história. Nem na igreja ela gostava de ir com ele. Se ele quisece ir tinha que ir sozinho. Ele ia sozinho pq ela só queria beber e usar drogas com as amigas do Maranhão de farra que vieram morar perto deles. Deus e testemunhas do que ela realmente era. Não defendo ele por o que fez. Defendo a verdadeira verdade!
    Quem tem que perdua ele não somos nós seres humanos e sim deus. Pq só ele sabe da verdade realmente oque acontecia com eles dentro de casa. Que Deus trabalhe nessa causa com sua verdade é gloria.
    Agora podem falar oque quiserem pq os que falam e julgam com a mentira são pessoas egoístas e mesquinhas que tampam o caráter de cada um deles. Pq sei que o caráter dos dois eram muito diferentes um do outro. Sou a favor da verdade é do julgamento de deus. O perdão divino do espirito santo ninguen pode tirar de seus filhos. 🙌🙌🙏🙏

    ResponderExcluir
  2. É quem tem que julgar é Deus mesmo. Só ele tem esse direito. Como você diz, as amigas dela do Maranhão defende. é o mesmo no seu caso. Você está defendendo ele. Você diz que foi uma fatalidade, mas não foi! Você diz que conhece os dois bem. Mais acredito que não há conhecia o suficiente para julgar quem ela era ou não. Pq essa é uma versão criada por vocês. E ela não está mais aqui para poder se defender. Vou explicar como o porquê não foi uma fatalidade; Daniel conheceu Kátia, ela trabalhando, eles começaram a namorar, e com o passar do relacionamento ele a chamou para ir embora pra Goiânia com ele, para morar juntos por lá. E ela com a esperança de ter uma vida melhor aceitou sua proposta. Pq ela achava que lá seria melhor para trabalhar, ja que no Maranhão não é tão bom de emprego quanto Goiânia. Ao chegar lá ela logo se empenhou em fazer currículos e distribuir para arrumar um emprego. Conseguiu arrumar um serviço como operadora de caixa, em um supermercado. Com o passar do tempo o daniel passou a demonstrar um ciúme doentio, passando a agredi-la constantemente, que uma pessoa não podia nem passar e falar um bom dia ou Boa tarde ou Boa noite que ele já lhe agredia. E a situação com o dia a dia foi piorando.

    ResponderExcluir
  3. Ela era uma pessoa trabalhadora Sim, que trabalhava e chegava as 10 da noite do serviço, e as únicas oportunidades que ela teve de falar com a família, Foi no natal que ela desejou um feliz Natal para a família e chorando disse: - Que a coisa mais ruim que tinha era a gente ficar longe da família e das pessoas que ela amava.
    E ela era sim, uma mãe muito empenhada, amorosa com a filha dela, e que trabalhava para dar de tudo para a filha. E aqui no Maranhão ela nunca deixou a filha jogada, e sempre compareceu na escola da filha, para deixa-la, buscar-la, ia nas reuniões. E nunca deixou a filha passar fome como estar sendo relatado.
    E as outras oportunidades que ela teve de Falar com a família ; Ela relatou que Daniel não era a pessoa que os mesmo imaginava, que ele era totalmente diferente da pessoa que ele havia demonstrado ser. Que até o salário que ela ganhava de operadora de caixa, ele queria que ela depositasse na conta dele. E ela declarou para um dos parentes que tinha e estava com medo dele, pq ja tinha pegado ele várias e várias vezes vendo vídeo de homens matando mulheres em seu celular. E após uma discussão ela relatou que queria se separar dele e ele disse que se ela não ficasse com ele ai em Goiânia, ela não ficaria com mais ninguém.
    De lá pra cá ela perdeu totalmente o contato com a família. E os poucos contatos que ela tinha com a família era através dele. Que sempre quando a família perguntava como estava ela e a filha, ele sempre dizia que estava tudo bem. E os familiares não tiveram mais chances de falar com ela, sempre era através dele, que tirava fotos dela e dizia que estava tudo bem com ela. Mas atraves das fotos era nítido em seu semblante que não estava bem.
    E sempre quando a família pedia para falar com ela, pelo celular dele, até pq o celular dela ja não funcionava mais o chip. Ele sempre dizia que ela estava no trabalho e só chegava as 10 hrs da noite, e que lá ela não poderia usar celular pq era normas da empresa, mais quando ela chegasse, ele entraria em contato para ela falar com a família, mais isso nunca acontecia. E quando ela teve uma chance de falar com a família, ela relatou que já vinha embora no próximo mês e que estava muito Feliz por vim embora. E a família ficou muito Féliz há espera do seu retorno. Depois o daniel fez uma ligação para uma familiar da Kátia, Relatando que Kátia queria voltar para o Maranhão, mas que não era a vontade dele voltar mais ela, logo pq tinham pouco tempo que estavam lá em Goiânia. Depois com o passar dos dias a mãe do Daniel, que nunca tinha conhecido a família da Kátia, chegou na casa da mãe da Kátia muito nervosa dizendo que não estava conseguindo falar nem com o Daniel e nem com a Kátia. E que queria o número da Kátia para poder falar com ela, que se ela não conseguisse falar com nenhum dos dois, no outro dia ela ia bater em Goiânia, pq pelo filho dela ela fazia tudo. E a mãe de Kátia ficou sem entender oq estava se passando, Ela chegou a perguntar se estava acontecendo alguma coisa, E a mãe do Daniel perguntou se ela sabia da briga que eles tiveram. E que se ela sabia que o Daniel tinha dado uns tapas na Kátia. A mãe da Kátia virou pra mae do Daniel e falou: - A quer dizer que ele está é batendo na minha filha?! .então Padrasto de Daniel chamou mãe de Daniel para ir embora, pois eles estavam muito agoniado.

    ResponderExcluir
  4. Relatos de vizinhos e amigos do casal. É que na folga de Kátia no dia dos namorados, o casal saiu para comemorar a data. E lá em um bar os dois muito exaltados sob efeito de bebida tiveram uma discussão pq ele ficou enciumado pela forma que ela dançava. Ele chegou a puxa-la pelo braço muito exaltado, e ela jogou um copo de cerveja nele. Aí ele saiu arrastando ela para casa, e virou-se para algumas pessoas que estavam junto com eles. "RELATO DE UMA PESSOA QUE ESTAVA COM ELES" virou e disse : - De hoje ela não passa.
    Então como que foi apenas acidente ou fatalidade, se ele antes do ocorrido, diz uma frase como esta.

    Ao chegar em casa eles dois começam a discutir, e como ele mesmo relatou, ele deu uma gravata nela. Depois jogou ela na cama, estrangulou ela e asfixiou até a morte. Ela tentou se defender, lutou contra ele, mais não teve chance. Como uma pessoa dessa não premeditou um assassinato desse. Se apos ele matar ela com asfixia e esganadura, saiu do local comprou um cadeado, fechou o portão, e fugiu com destino ao Maranhão deixando ela em estado de decomposição na cama, coberta por um lençol.
    E No meio do caminho para o Maranhão, na segunda feira, mesmo após assassinar katiane. uma irmã da vítima relata que ele ligou para ela, perguntando se ela podia depositar um dinheiro que ele havia emprestado para ela. Pq ele estava precisando naquele momento, pq tinha que resolver umas coisas. Ela disse que no momento não poderia fazer o depósito, mais que tal dia depositaria o dinheiro para ele. E ela então perguntou para ele se estava tudo bem e ele disse que sim, que estava tudo bem. E disse que depois eles se falariam, mandou ela ficar com Deus, E desligou o celular . Então quando foi na terça feira uma amiga do casal, ligou para uma vizinha da família de katiane dizendo que Daniel havia assassinado ela. Como que um crime desse não foi premeditado, será se isso tudo foi uma fatalidade mesmo. Um acidente como relatam!?

    ResponderExcluir
  5. RELATO de uma das irmãs que quando foi buscar o corpo de katiane em estado avançado de decomposição, uma das amigas de katiane que trabalhava no supermercado com a vítima, afirmou que Daniel era muito ciumento, tinha muito ciúmes de Kátia, que ela sempre saia com o casal e que a Kátia não podia nem ir no banheiro, que ele ia junto, ficar na porta. E que em uma festa que eles estavam, Daniel se alterou com katiane, deu uma gravata no pescoço dela, E que essa amiga pediu para ele largar katiane, e ele não largava ela, e a amiga foi obrigada a chamar outros homens para ajudar katiane a se soltar de Daniel.

    Outra vizinha que tbm estava quando a irmã estava fazendo a retirada dos pertences da vítima. Afirmou que Daniel agredia katiane com frequência, a jogava contra parede, e ela tão revoltada com aquela situação, gritou de lá de sua residência para Daniel: - Seu vagabundo, vai caçar alguém do seu tamanho para fazer isso.
    Ai você acha que foi uma fatalidade? Nao foi crime premeditado? Sera se ele que era a vítima?
    Então as primeiras versões que ele falou é que ele tinha discutido com ela, E que ela virou pra ele e disse q ia usar droga até morrer, se ele fosse embora. Então ele quis dizer que ela morreu de overdose, esse foi o primeiro RELATO dele.
    Relata um parente da vítima que lá no julgamento quando ele foi desmentido essa hipótese, de ter morrido de overdose. Ele mesmo falou que mentiu, pq ele foi induzido pelos advogados anteriores a mentir. pois o caso dele ja havia passado por 3 advogados. Sendo que ela não morreu de overdose. Ele a matou há sufocando até a morte. Seu DNA foi encontrados pelos peritos, debaixo da unha da vítima, pela forma que ela tentou se defender, lutando contra o Daniel para que ele há soltasse.

    ResponderExcluir
  6. Não foi fatalidade. Pq depois que ele matou ela, que já havia se entregado a polícia. Ele ligou pra uma das irmãs de Kátia, perguntando se ela estava com raiva dele, isso é um psicopata. Ainda queria saber, se ela ao recolher os pertences da Kátia tinha levado algum pertence dele com ela.em momento algum, se disse arrependido ou pediu perdão para ela ou para outra pessoa da família. Com o passar dos dias ele fez outra ligação para a mesma. E ela gravou a conversa pra ver o ponto que ele chegava. A próxima frase que ele disse. Era que queria fazer uma proposta pra ela, dizendo que sabia a forma que a familia vivia, que era uma família humilde e que esse acordo que ele queria propor para a mesma que fosse mantido em segredo dos dois. Ele disse que depois tornaria a ligar, para conversar melhor sobre a tal proposta. Ela então já muito revoltada com a situação o bloquiou . E depois disso não tiveram mais contato. Então não foi uma fatalidade foi crime planejado . Ele não teve em momento algum arrependimento da parte dele. E não pensou e nem respeitou a dor da família da vítima ..
    Pelo contrário debochou na ligação para a irmã dela, que na primeira ligação perguntou se ele estava preso.. Ele disse que estava Sim, mais que lá ele tava tranquilo, sossegado, que lá tinha TV, geladeira e celular.
    Justamente como você citou . Quem pode julgar é Deus. E ela não está mais aqui para se defender.

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Ads 500x60px

facebookgoogle plus

Pesquisar este blog